Terapias Alternativas: um outro jeito de curar

Imprimir Por Administrador 25/06/2005

Terapias Alternativas: um outro jeito de curar

Terapias Alternativas: um outro jeito de curarJunho / Julho 2005
Avenida das Américas, 3959 Sala 120
Shopping Marapendi – Barra da Tijuca - RJ
Telefone: (21) 3326-1013
CEP: 22631-003
www.revistanamidia.com.br
e-mai: Este endereço de e-mail está sendo protegido de spam, você precisa de Javascript habilitado para vê-lo
Tiragem: 45.000 exemplares
Revista NaMídia é uma publicação bimestral, editada e desenvolvida pela Agência Portal NaMídia.
Sua distribuição é gratuita em Condomínios, Casas e Comércio no Recreio, Barra, São Conrado e Gávea.

ANO I - NÚMERO 3 - JUNHO E JULHO DE 2005 - SAÚDE
Redação Revista na Mídia

A medicina alternativa ou complementar, integrativa ou holística, está mudando uma área vital para as pessoas: a manutenção de sua saúde. E a tendência de mudança não reflete apenas o interesse dos indivíduos por tratamentos mais suaves e com menos riscos de efeitos adversos. Há aí também indícios de uma abertura em direção a um novo paradigma científico, cujo impacto na maneira de o homem lidar com a medicina, com as doenças e com sua própria vida promete ser avassalador.

Atualmente, 75% das escolas de medicina dos Estados Unidos já oferecem cursos de especialização em terapias alternativas ou desenvolvem estudos sobre o tema. Calcula-se que metade dos 270 milhões de americanos costuma recorrer a algum tipo de tratamento não-convencional, o que representa um enorme fator de pressão sobre os prestadores de serviços de saúde. É o próprio governo americano, através do Instituto Nacional de Saúde (NIH), um órgão equivalente ao Ministério da Saúde no Brasil, que comanda um mutirão de pesquisas para medir a eficácia dessas terapias. Na Inglaterra já há hospitais formados apenas por homeopatas e o Canadá acaba de tornar-se o primeiro país das Américas a reconhecer a medicina tradicional chinesa como especialidade médica e a autorizar a formação regular de profissionais nesta área.

O adjetivo holístico é, com certeza, o que melhor expressa a natureza desses novos tipos de cura. O holismo é uma teoria que vê o homem como um todo indivisível, impossível de ser explicado como se seus componentes físico, psicológico e espiritual pudessem existir separadamente. A medicina holística é, assim, a antítese do modelo biomédico, mecanicista, que se concentra no estudo isolado das partes da “máquina” humana e dos processos químicos específicos que a fazem funcionar. Diante de um doente qualquer, um terapeuta holístico subestimará a classificação da doença, voltando a atenção para o estilo de vida do doente, suas relações sociais, seu estado emocional, sua alimentação. Esse processo de interação com o paciente faz toda a diferença. As entrevistas demoradas, um traço marcante da medicina alternativa, transformam consultas simples em verdadeiras sessões de terapia psicológica nas quais laços de confiança e afeto unem o doente ao terapeuta. As principais terapias holísticas compõe o repertório de recursos da medicina tradicional chinesa e da medicina ayurvédica, da índia, com seu sistemas inspirados no taoismo e no hinduismo.

Terapias Alternativas: um outro jeito de curar