Perguntas e Respostas

Imprimir Por Administrador 27/05/2013

MENSAGEM PARA 2018

Prezado (a) Amigo (a), como vai?
Chamo-me RODOLFO CORREA LIMA e sou Presidente do CECTH ‚Äď Centro de Estudos do Corpo e Terapias Hol√≠sticas S/C Ltda.
Faço um convite para que venha conhecer nossa empresa.




Saiba mais, clique no link


UNIDADE COPACABANA

CECTH ‚Äď Centro de Estudos do Corpo e Terapias Hol√≠sticas S/C Ltda.
Avenida Princesa Isabel, 150 sala 403 Copacabana ‚Äď Rio de Janeiro - RJ CEP: 22011-010 10 minutos de caminhada do Metr√ī Cardeal Arcoverde. F√°cil acesso com v√°rias linhas de √īnibus e Metr√ī. Facilidade em encontrar vagas livres na Praia do Leme. Agendamentos e informa√ß√Ķes: (21) 2244-3816 / 99628-6385 / 99162-9069 (vivo e Watszap) E-mail:   Este endereÁo de e-mail estŠ sendo protegido de spam, vocÍ precisa de Javascript habilitado para vÍ-lo  
Site: www.cecth.com.br 
Facebook: https://www.facebook.com/profile.php?id=100002168063373&sk=about


Por que escolher o CECTH ‚Äď Centro de Estudos do Corpo e Terapias Hol√≠sticas para fazer seu Curso Livre?

 



Prezados colegas,


A MASSOTERAPIA e a TERAPIA HOL√ćSTICA passaram a fazer parte da seleta fam√≠lia ocupacional da CBO ‚Äď Classifica√ß√£o Brasileira de Ocupa√ß√Ķes.

Participantes da Descrição

Em julho de 2008, O Prof¬ļ RODOLFO CORREA LIMA foi convidado pela FIPE - Funda√ß√£o Instituto de Pesquisas Econ√īmicas da Universidade de S√£o Paulo (USP), em parceria com o Minist√©rio do Trabalho e Emprego (MTE), para participar como especialista da ocupa√ß√£o de MASSOTERAPEUTA, na reuni√£o de convalida√ß√£o da fam√≠lia ocupacional 3221: acupunturistas, pod√≥logos, quiropraxistas e afins da CBO - Classifica√ß√£o Brasileira de Ocupa√ß√Ķes ‚Äď 2008, em que foram inclu√≠das as ocupa√ß√Ķes de MASSOTERAPEUTA e TERAPEUTA HOL√ćSTICO na fam√≠lia ocupacional n¬ļ 3221: Tecn√≥logos e t√©cnicos em terapias complementares e est√©ticas

A Classifica√ß√£o Brasileira de Ocupa√ß√Ķes - CBO √© o documento normalizador do reconhecimento, da nomea√ß√£o e da codifica√ß√£o dos t√≠tulos e conte√ļdos das ocupa√ß√Ķes do mercado de trabalho brasileiro. √Č ao mesmo tempo uma classifica√ß√£o enumerativa e uma classifica√ß√£o descritiva.

A CBO reconhece as ocupa√ß√Ķes por meio de pesquisa de campo, em que os pesquisadores identificam as ocupa√ß√Ķes existentes no mercado de trabalho. Ap√≥s serem identificadas, descritas e nomeadas, as ocupa√ß√Ķes recebem um c√≥digo identificador na CBO.

√Č por meio da CBO, que as ocupa√ß√Ķes passam a ser identificadas nos registros administrativos e nas estat√≠sticas do MTE, nas pesquisas domiciliares do IBGE, incluindo os censos e outras estat√≠sticas de m√£o-de-obra.

 

Assim, a CBO trata do reconhecimento da exist√™ncia de determinada ocupa√ß√£o (no mercado de trabalho) e n√£o da sua regulamenta√ß√£o, que √© outra coisa. A regulamenta√ß√£o pressup√Ķe o estabelecimento de qualifica√ß√£o, crit√©rios e condi√ß√Ķes para o exerc√≠cio de atividade ou ocupa√ß√£o especializada, cujo exerc√≠cio exige determinado preparo profissional. A regulamenta√ß√£o da profiss√£o, diferentemente da CBO, √© realizada por Lei cuja aprecia√ß√£o √© feita pelo Congresso Nacional, por meio de seus Deputados e Senadores, e levada a san√ß√£o do Presidente da Rep√ļblica.



RESPOSTAS SOBRE D√öVIDAS

Qual a diferen√ßa entre um CURSO T√ČCNICO de dois anos para um CURSO LIVRE de SEIS meses?

R - Segundo as Leis de Diretrizes e Bases da Educa√ß√£o (LDB), para que um curso possa ser reconhecido pelo MEC, ou seja, Curso T√©cnico, necess√°rio se faz a pr√©-exist√™ncia de um curr√≠culo m√≠nimo aprovado pelo mesmo.

O fato de haver ou não cursos reconhecidos não é pré-requisito para se regulamentar uma profissão. Da mesma forma que ser possuidor de diploma com a chancela do MEC não basta para garantir, necessariamente, seu direito ao exercício profissional: na pratica, o essencial é que o mesmo seja aceito pelo respectivo CONSELHO PROFISSIONAL.

CURSOS LIVRES, sem que isto constitua em demérito, são aqueles que não estão sujeitos a tutela do MEC.

Este é o caso, por exemplo, da grande maioria dos cursos de computação, dos cursos de língua estrangeira e os Cursos oferecidos pela nossa empresa na área de Terapias Holísticas.

Para valorizarem seus alunos, as Escolas e seus Cursos necessitam ter boa credibilidade entre os profissionais e conquistar o mercado de trabalho para seus formandos. Uma das formas de atingir-se tais objetivos √© o estabelecimento de conv√™nios de apoio m√ļtuo e reconhecimento junto aos √≥rg√£os de classe.

Na pr√°tica, a diferen√ßa de um Curso T√©cnico (16 meses) para um Curso Livre (05 meses) est√° no fato de que, se houver concurso p√ļblico, quem  fez o Curso Livre n√£o poder√° ser aprovado, devido a impossibilidade de registro no MEC.

O que o MEC faz, √© exigir coisas absolutamente incoerentes, j√° que, na nossa experi√™ncia na Coordena√ß√£o e Doc√™ncia dos Programas T√©cnicos de Massagem do SENAC RIO, vemos que: em uma turma que come√ßa com 35 alunos, termina com 10 ou, at√© mesmo, com cinco alunos, pois os alunos percebem que o conte√ļdo T√©cnico n√£o condiz com a carga hor√°ria exorbitante. √Č uma verdadeira ‚Äúenche√ß√£o de ling√ľi√ßa‚ÄĚ.

√Č importante lembrar que um Curso de P√ďS-GRADUA√á√ÉO e/ou MBA em qualquer Universidade do Pa√≠s n√£o passa de 500 horas/aula.

Para materializar o que falamos, pedimos que observe a tabela abaixo onde exemplificamos dois Cursos de Pós-Graduação em duas Universidades distintas no Estado do Rio de Janeiro:


EST√ĀCIO DE S√Ā

P√ďS-GRADUA√á√ÉO

Curso: ANATOMIA HUMANA

Total de horas do curso: 391h 

 

SALGADO DE OLIVEIRA

P√ďS-GRADUA√á√ÉO

Curso: P√≥s Gradua√ß√£o em Terapia Manual e Postural - Total de horas do curso: 360h

OBJETIVO: Completa e Objetiva engloba conceitos e t√©cnicas como: Terapia Manual Americana, Osteopatia, Posturologia Francesa, Medicina Ortop√©dica de Cyriax, T√©cnicas Cranianas, Regulariza√ß√£o do Sistema Nervoso Aut√īnomo, Gest√£o do Estresse e Emo√ß√£o e Bandagens Funcionais


Como se podem observar, esses cursos s√£o oferecidos a quem j√° possui o CURSO SUPERIOR COMPLETO, ou seja, √© exigido um PR√Č-REQUISITO, da mesma forma que exigimos que nossos alunos tenham o ENSINO M√ČDIO COMPLETO.

O que percebemos √© que, quanto maior a carga hor√°ria, maior √© o n√ļmero de meses que o aluno tem que pagar.

Deixamos uma pergunta no ar:

Por quê um Curso Técnico possui uma carga horária mínima de 1.200 horas e mais 210 horas de estágio supervisionado enquanto uma pós-graduação possui 360 horas/aula?

 

Quais s√£o as vantagens de fazer um Curso Livre no CECTH?

R - O CECTH possui turmas com n√ļmero reduzido de alunos, em ambientes de aprendizagem aconchegantes e bem equipados, com Docentes selecionados, que primam para fazer com que o aluno adquira compet√™ncias baseadas no que estudou.

 

  1. Dependendo do n√ļmero de interessados nos Cursos Livres, o CECTH reserva-se ao direito de alterar datas, hor√°rios ou mesmo cancelar o programa;
  2. Vagas limitadas ‚Äď Favor confirmar a inscri√ß√£o at√© uma semana antes do in√≠cio do curso pretendido;
  3. Nossos cursos enquadram-se na categoria de CURSOS LIVRES, não estando, pois, sob a tutela do MEC (Ministério da Educação), não sendo reconhecido por este, inexistindo tal obrigatoriedade nesta classificação;
  4. O profissional poderá montar seu próprio consultório, trabalhar em hospitais, clínicas, academias, fazer atendimentos em domicílio, etc;
  5. Pr√°tica supervisionada em nosso Ambulat√≥rio; 
  6. Possibilidade de participa√ß√£o nos projetos de ‚ÄúRESPONSABILIDADE SOCIAL‚ÄĚ de nossa empresa;
  7. √Č assinado um CONTRATO DE PRESTA√á√ÉO DE SERVI√áOS EDUCACIONAIS, onde s√£o objetivadas normas para carga hor√°ria, calend√°rio, sistema de avalia√ß√£o, etc;
  8. O material did√°tico (DVD, APOSTILA e material para aulas pr√°ticas), ser√° fornecido mediante o pagamento de uma TAXA de MATR√ćCULA de R$ 50,00 (cinquenta reais) junto com a primeira parcela.

 


Como faço para me inscrever em um dos Cursos Livres oferecidos pelo CECTH?

R: Existem duas possibilidades:

1. Vindo at√© nossa sede de nossa empresa, ou

2. Atrav√©s de dep√≥sito banc√°rio no BANCO ITAU cuja conta est√° dispon√≠vel no site www.cecth.com.br  

3. OBSERVA√á√ÉO: AO EFETUAR O DEP√ďSITO, ENTRE EM CONTATO ATRAV√ČS DO TELEFONE (21) 2244-3816 / 99628-6385 / 99162-9069 (ambos celulares s√£o Vivo e Watszap).

 

Quais os documentos necessários para matrícula?

R: DOCUMENTOS NECESS√ĀRIOS: C√≥pias X√©rox do Certificado de Gradua√ß√£o ou conclus√£o do Ensino M√©dio, RG, CPF, Comprovante de Resid√™ncia, Atestado de Sa√ļde F√≠sica e Mental e 01 foto 3x4 colorida.

 

Por qual motivo √© exigido o Atestado M√©dico de Sa√ļde F√≠sica e Mental?

R: O Atestado de Sa√ļde F√≠sica e Mental √© necess√°rio, devido √†s desagrad√°veis experi√™ncias anteriores em que tivemos, entre nossos alunos, portadores de doen√ßas como a Esquizofrenia e que nos trouxeram diversos problemas entre os pr√≥prios alunos. Para se evitar problemas com a justi√ßa por descrimina√ß√£o, optamos em exigir o Atestado M√©dico.

No atestado deverá constar que o aluno não é portador de doenças infecto-contagiosas e goza de boas faculdades mentais;

 

A partir da certificação, posso trabalhar profissionalmente como massoterapeuta?

R: Em poder de nosso certificado, o profissional poder√° montar seu pr√≥prio consult√≥rio, trabalhar em hospitais particulares, cl√≠nicas, academias, fazer atendimentos a domic√≠lio, etc;


Com este curso, posso trabalhar legalmente?

R - Todos os nossos cursos tem a op√ß√£o de adquirir o Certificado de Qualifica√ß√£o Profissional com firma reconhecida, o que te possibilitar√° exercer a t√©cnica dentro da legisla√ß√£o vigente, podendo ainda se filiar a Associa√ß√Ķes e Sindicatos de Representa√ß√£o de Classe.

 

Qualquer pessoa pode fazer o curso?

R -Sim, de acordo com a legislação vigente, qualquer pessoa acima de 16 anos poderá fazer o curso e adquirir o Certificado de Qualificação Profissional, podendo ainda abrir seu próprio espaço terapêutico ou mesmo trabalhando em outros espaços. Em nossa escola, é necessária a AUTORIZAÇÃO por escrito dos Pais do aluno menor de idade.

 

O Certificado é reconhecido?

R - A legisla√ß√£o vigente diz que em Curso Livres de Qualifica√ß√£o profissional n√£o existe o reconhecimento ou a tutela de qualquer √≥rg√£o, sendo que este profissional aut√īnomo dever√° se cadastrar na Prefeitura de sua Cidade e estar√° sempre relacionado a Lei de mercado, assim a √©tica profissional ser√° indispens√°vel para o sucesso do profissional.


Como é a formação de um profissional de Terapias Holísticas?

R - Ser um Terapeuta Holístico é muito mais uma linha pessoal de conduta do que uma formação específica.

Contudo, algumas faculdades t√™m criado forma√ß√Ķes espec√≠ficas para quem admira a Arte de Cuidar e deseja atender as pessoas usando recursos mais naturais. Assim, hoje temos, de norte a sul do pa√≠s, gradua√ß√Ķes em Terapia Corporal, acupuntura, entre outros.

H√° tamb√©m as forma√ß√Ķes em n√≠vel t√©cnico. Para o Estado do Rio de Janeiro temos as forma√ß√Ķes de acupuntura, shiatsu e massoterapia como n√≠vel t√©cnico, por exemplo, ou em n√≠vel de p√≥s-gradua√ß√£o para graduados na √°rea de sa√ļde (fisioterapeutas, m√©dicos, etc.).

Por√©m, um sem-n√ļmero de bons Cursos Livres, com carga hor√°ria inferior ao dos cursos t√©cnicos, vem capacitando pessoas a trabalharem com outras disciplinas de tratamento, como Reiki, Aromaterapia, entre outros. Alguns desses cursos oferecem certificados de entidades internacionais ou de grande prest√≠gio no Brasil.

Concluindo, para trabalhar com Terapias Holísticas pode-se trilhar muitos caminhos.


Como é trabalhar profissionalmente com Terapias Holísticas no Brasil?

R - Recompensador no sentido da gratifica√ß√£o pessoal. O profissional de sa√ļde que possui uma vis√£o hol√≠stica da vida costuma viver sob esse mesmo prisma. Assim, a medida que o terapeuta aprende sobre como cuidar da sa√ļde dos outros por meios suaves e n√£o invasivos, restabelece uma nova rela√ß√£o consigo pr√≥prio, com o ambiente e as pessoas que o cercam.

Sem isso, a profissão perde o sentido, e o estudante que hoje pensa em cair nessa área só pelo retorno financeiro irá sofrer uma grande frustração ao perceber que não é em torno do mesmo que gira o profissional.

Por ser uma ocupa√ß√£o nova e que gera um descabido sentido de amea√ßa a outras classes profissionais, o profissional rec√©m formado ainda deve esperar algum preconceito social em rela√ß√£o √† sua forma√ß√£o; Mesmo um m√©dico com bom diploma universit√°rio que passe a atuar com uma linha de terapia mais naturalista corre risco de ser desacreditado por seus colegas. Por√©m, a medida que novas pesquisas s√£o realizadas, os bons profissionais se destacam no mercado e essa nova linha de trabalho, estamos vendo rapidamente o desaparecimento desse tipo de preconceito criado em conseq√ľ√™ncia de desinforma√ß√£o.

H√° muito trabalho, mas n√£o emprego. O SUS ainda n√£o aproveita este tipo de profissional em seu quadro, tampouco a rede privada de sa√ļde. Rar√≠ssimos s√£o os concursos p√ļblicos para a √°rea. De qualquer maneira, algumas empresas da rede hoteleira, sobretudo os grandes resorts e spas mant√©m em seus quadros terapeutas Hol√≠sticos, normalmente ligados √°rea corporal, profissionais habilitados a trabalhar com t√©cnicas como shiatsu e massagem ayurv√©dica.

A profiss√£o √© de uma natureza aut√īnoma e empreendedora. N√£o h√° acesso deste tipo de terapia aos maiores conv√™nios e planos de sa√ļde.

O profissional pode encontrar espaço de trabalho da seguinte maneira:

1. Sublocando salas;

2. Montando seu pr√≥prio consult√≥rio;

3. Prestando servi√ßos como aut√īnomo em academias, hot√©is, pousadas, spas, resorts;

4. Atendendo em domic√≠lio;

5. Trabalhando com qualidade de vida em empresas;

6. Dando aulas sobre as t√©cnicas que domina;

7. Montando e administrando equipes profissionais;

8. J√° existe trabalho volunt√°rio em postos de sa√ļde e hospitais, e a aceita√ß√£o √© enorme. As perspectivas, cada vez mais, giram em torno da inclus√£o definitiva deste profissional de sa√ļde nos quadros oficiais do sistema de sa√ļde.

 

Como est√° o mercado de trabalho?

R - Com o crescimento de doenças auto-imunes e psicossomáticas, onde antibióticos, antiinflamatórios e outros remédios convencionais parecem não resolver o problema (quando não criam outros), passou a haver grande procura por profissionais que adotassem linhas alternativas de tratamento, e fizesse uma revisão sincera sobre os tratamentos convencionais, seus resultados e efeitos colaterais, sua relação custo-benefício, além da qualidade de vida do cliente como um todo.

Hoje, as Terapias Hol√≠sticas n√£o s√£o mais consideradas "alternativas" e sim ‚Äúcomplementares‚ÄĚ, uma vez que os terapeutas, cada vez mais, s√£o vistos como uma op√ß√£o s√©ria em tratamentos de problemas de sa√ļde, ou mesmo chamados √† complementar um trabalho j√° iniciado pelas vertentes convencionais.

Assim, por mérito próprio em função do sucesso dos tratamentos, cada vez mais os profissionais que utilizam uma visão mais natural - holística - de tratamento tem sido procurados.

Cidades menores possuem um campo imenso de trabalho. Os obst√°culos ficam por parte da atmosfera de conservadorismo encontrada nas mesmas. A solu√ß√£o √© levar informa√ß√£o sobre como √© a atua√ß√£o da terapia natural, conversando com pessoas que atuem na √°rea de sa√ļde e tamb√©m com a popula√ß√£o local.

As maiores cidades, contudo, já encontram uma concorrência ferrenha entre profissionais de algumas áreas, sobretudo relacionadas às terapias orientais. Desse modo, o que vai determinar o sucesso profissional nessas áreas é não só a qualidade do profissional, mas também suas estratégias de auto-administração e marketing.

 

Quanto ganha um Massoterapeuta?

O massoterapeuta tem diversas possibilidades de atuação e em cada uma delas os ganhos são interessantes

Fonte: http://www.dicasdemassagem.com.br/quanto-ganha-um-massoterapeuta#ixzz3MG3zq5Gd

 

Não é de se espantar a curiosidade sobre quanto um massoterapeuta ganha, pois o mercado da massoterapia no Brasil está em ascensão, o que desperta o interesse de muitas pessoas sobre os ganhos de um massoterapeuta.

Confira neste artigo o que é necessário para você se tornar um profissional e quanto ganha um massoterapeuta.

 

O que é necessário para se tornar um massoterapeuta?

Infelizmente, nossa profissão não é regulamentada e pior ainda, desde muito tempo ouve-se que a regulamentação estava próxima. Estamos esperando isto até agora rs.

Vemos muita discuss√£o sobre alunos de cursos livres de massagem se autodenominar ‚Äúmassoterapeutas‚ÄĚ.

Para que voc√™ seja um massoterapeuta ‚Äúde verdade‚ÄĚ, √© necess√°rio que voc√™ tenha conhecimentos espec√≠ficos al√©m das manobras de massagem. Este conhecimento do qual nos referimos √© sobre anatomia e fisiologia! Apenas saber as manobras de massagem, n√£o lhe d√° o aval necess√°rio para ser um massoterapeuta.

Não estamos pregando aqui que é necessário que você faça um curso técnico em massoterapia com a duração de 1200 horas, pois há muita reclamação de alunos sobre esta duração, dizendo que muitas destas horas são dadas apenas para complementar as horas do curso.

Ressaltamos que existem √≥timos cursos livres de t√©cnicas de massagem, mas o conhecimento sobre o funcionamento do corpo humano √© fundamental para que voc√™ conhe√ßa as patologias e para que servem

O ideal então é fazer um bom curso de massoterapia e continuar seus estudos sobre patologias, anatomia e fisiologia.

 

Qual o sal√°rio de um massoterapeuta?

Uma das principais vantagens de trabalhar com a massoterapia √© que h√° diversas possibilidades de atua√ß√£o.

Você pode trabalhar em clínicas de massagem, espaço próprio de massagem, em empresas, em domicílio, etc.

Vamos abordar agora os principais locais onde o massoterapeuta atua:

 

CL√ćNICAS DE MASSAGEM: Para os massoterapeutas que se preocupam em ser registrados no regime CLT, a cl√≠nica de massagem √© um local apropriado para isto. Por√©m, os ganhos n√£o s√£o t√£o altos. Vejamos:

Em S√£o Paulo, a m√©dia do valor fixo mensal para o terapeuta que atua 8 horas por dia nos dias √ļteis e 8 horas no s√°bado √© de R$ 750,00 + vale refei√ß√£o. Geralmente, a cl√≠nica paga o adicional de 30% sobre o valor da massagem, mas o grande problema √©: O massoterapeuta recebe apenas o montante que ultrapassa o valor fixo mensal que recebe. Ex:

Digamos que a terapeuta ‚Äúx‚ÄĚ receba R$ 750,00 fixo mensal + 30% de comiss√£o sobre cada massagem realizada que tem o custo de R$ 70,00. Logo, 30% de R$ 70,00 √© R$ 21,00. No fim do m√™s, foi contabilizado o total de 60 massagens realizadas durante o m√™s.

60 massagens x R$ 70,00 = R$ 4.200,00.

30% de R$ 4.200,00 = R$ 1.260,00.

R$ 1.260,00 (referente aos 30% de comiss√£o) ‚Äď R$ 750,00 (valor fixo mensal) = R$ 510,00.

O massoterapeuta ir√° receber o seguinte: Sal√°rio fixo (R$ 750,00) + R$ 510,00 (montante que ultrapassa o valor fixo mensal).

Total no m√™s: R$ 1.260,00 (Mil duzentos e sessenta reais).

 

ESPA√áO PR√ďPRIO: Atuar em seu pr√≥prio espa√ßo √© uma das atividades mais rent√°veis para o terapeuta, pois ele pode definir o hor√°rio que quer atuar, pode definir o pre√ßo que quiser de sua massagem (de acordo sempre com a regi√£o onde seu espa√ßo esteja localizado), pode definir qual o melhor tratamento para seu cliente, entre outras vantagens.

No espa√ßo pr√≥prio onde o terapeuta cobre os mesmos R$ 70,00 por cada massagem, como no exemplo anterior, todo o valor bruto √© direcionado para ele mesmo, ou seja, se em um m√™s o terapeuta realizar 60 atendimentos (m√©dia de 2 a 3 massagens por dia de segunda a s√°bado), no fim do m√™s ele ter√° acumulado o valor de R$ 4.200,00.

S√≥ que nem tudo s√£o flores para o terapeuta que possui seu espa√ßo pr√≥prio. At√© chegar neste patamar de atender mais de 1 cliente por dia, o profissional ter√° que realizar um belo trabalho de divulga√ß√£o antes, o que ter√° um custo com marketing do seu trabalho e espa√ßo. Al√©m disso, ter√° que arcar com despesas de luz, √°gua, telefone, internet, em alguns casos aluguel do espa√ßo e IPTU, al√©m de ser organizado financeiramente e ter uma ‚Äúveia‚ÄĚ de administrador, para conseguir dar conta de realizar os atendimentos e ainda administrar algumas burocracias que envolvem ter seu neg√≥cio pr√≥prio.

 

ATUAR EM EMPRESAS: Uma das formas ‚Äúmais f√°ceis‚ÄĚ de iniciar no mercado √© trabalhando em empresas. Hoje em dia, n√£o s√≥ grandes empresas, mas tamb√©m as m√©dias e pequenas, j√° est√£o dando uma grande abertura para a atua√ß√£o de massoterapeutas.

A t√©cnica mais comum em empresas √© a QUICK MASSAGE.

Em São Paulo, a média do cachê pago aos terapeutas por uma diária de 8 horas é de R$ 120,00 + almoço + estacionamento.

Para os profissionais que atuam certo tempo, de maneira profissional e √©tica, costumam realizar cerca de 3 eventos por semana. Logo, 3 eventos por semana x R$ 120,00 = R$ 360,00 por semana.

Para iniciar no mercado de QUICK MASSAGE em empresas é fundamental o profissional possuir a cadeira de QUICK MASSAGE.

Uma das principais dificuldades do profissional que atue com a QUICK MASSAGE em empresas é a locomoção até a empresa com a cadeira de massagem que pesa cerca de 15kg, além de que , em algumas épocas do ano (principalmente no primeiro trimestre), não há tantos eventos para fazer.

 

ATENDIMENTOS EM DOMIC√ćLIO: Muitos profissionais logo que iniciam no mercado de massoterapia, atuam com atendimentos em domic√≠lio. Assim como o atendimento em espa√ßo pr√≥prio, o atendimento em domic√≠lio nos d√° um grande retorno financeiro, pois todo o valor cobrado pela massagem √© direcionado ao pr√≥prio terapeuta.

Suponhamos que um profissional realize apenas 1 atendimento por dia, de segunda a s√°bado, com o valor de R$ 70,00.
6 dias da semana x R$ 70,00 = R$ 420,00 por semana.

Uma das maiores dificuldades do profissional que tem interesse em atuar com massagem em domic√≠lio √© conseguir clientes que realizem atendimentos semanais, al√©m da dificuldade de se locomover at√© a casa do cliente, pois em cidades como S√£o Paulo, por exemplo, o tr√Ęnsito √© ca√≥tico.

O profissional que se interessa em atender seus clientes em domicílio precisa ser bem organizado financeiramente para controlar às despesas que são provenientes dos atendimentos em domicílio, ex: gasolina, pedágio, creme ou óleos de massagem, óleos essenciais, lavagem dos lençóis, etc.

 

CONCLUSÃO

Neste artigo sobre quanto um massoterapeuta ganha, fizemos uma abordagem básica sobre as formas que um massoterapeuta pode atuar e um ganho estimado em cada atuação, tendo em vista experiências próprias e conversas com outros profissionais da área.

O tempo de atua√ß√£o no mercado, networking, trabalho de marketing, carisma, experi√™ncia e divulga√ß√£o ‚Äúboca a boca‚ÄĚ, s√£o vari√°veis que poder√£o fazer com que o massoterapeuta tenha grande destaque no mercado, o que poder√° impulsionar muito seus ganhos com a massagem.

O que o massoterapeuta precisa se preocupar também é em relação as despesas que cada área de atuação tem, para que este não tenha surpresas desagradáveis com seus rendimentos.



Interesso-me por terapias naturais e desejo buscar algo para minha formação, mas não sei exatamente o quê. Que caminho devo seguir?

R - Para sintetizar as muitas técnicas utilizadas pelas Terapias Holísticas, podemos dividi-las nos seguintes grandes grupos:

1. √Ārea corporal;

A √°rea corporal √© aquela que agrupa as modalidades que trabalham a energia atrav√©s da manipula√ß√£o do corpo, atrav√©s de alguma forma de massagem, press√£o, alongamento, e tamb√©m da alimenta√ß√£o e utiliza√ß√£o de ervas medicinais. Fazem parte desse grupo a massoterapia, o shiatsu, a quiropr√°tica, a massagem ayurv√©dica, a drenagem linf√°tica manual, o rolfing, numa vertente mais voltada para manipula√ß√Ķes do sistema locomotor; e a trofoterapia, a diet√©tica chinesa e a fitoterapia, t√©cnicas de reequil√≠brio atrav√©s do poder terap√™utico de subst√Ęncias presentes na natureza.

Buscando o melhor para nossa forma√ß√£o profissional, pessoal e, tamb√©m, para melhorar o conte√ļdo program√°tico de nossos Cursos Livres de Massoterapia e Shiatsu, decidimos passar a praticar ensinamentos de Reich e Lowen (psican√°lise/vegetoterapia e bioenerg√©tica), j√° que somos sempre alertados quanto a utiliza√ß√£o do termo massagem, pois j√° h√° anos o SINTE recomenda abolir o termo "massagem" (tanto por ser associada popularmente √† prostitui√ß√£o, como por enquadrar-se em legisla√ß√£o imposs√≠vel de ser cumprida), que deve ser substitu√≠da por "Massoterapia", ou, melhor ainda "Terapia Corporal".

Ultimamente, a express√£o "massoterapia" igualmente passou a ser sin√īnimo de prostitui√ß√£o, al√©m de que, no Paran√°, os √≥rg√£os p√ļblicos identificam como sin√īnimo de "massagem" e passaram a exigir daqueles que alegam trabalhar com esta t√©cnica, o cumprimento das legisla√ß√Ķes  impratic√°veis (DECRETO-LEI 4.113 DE 14/02/1942 e LEI 3.968 DE 05/10/1961). Portanto, a melhor solu√ß√£o √© o termo "Terapia Corporal" e aproveitar a oportunidade para que os cursos se aperfei√ßoem para fazer justi√ßa a este nome e acrescentem ensinamentos de Reich e Lowen √†s j√° consagradas manobras corporais orientais e ocidentais.

2. √Ārea mental;

A √°rea mental equilibra o homem a partir de seu interior e da for√ßa de sua mente. Inclui-se aqui as t√©cnicas mentais e respirat√≥rias. A programa√ß√£o neurolingu√≠stica, as medita√ß√Ķes, visualiza√ß√Ķes, a hipnose, regress√£o de mem√≥rias s√£o algumas das t√©cnicas mentais.

3. √Ārea vibracional;

A √°rea vibracional concentra as terapias que atuam diretamente na energia vital do cliente. Nessa esfera encontraremos a acupuntura, os florais de bach, e tamb√©m a cura pr√Ęnica e o reiki.

 

Assim, voc√™ pode trilhar por um caminho mais generalista, aprendendo um pouco de cada uma dessas √°reas ou adotar uma √ļnica linha ou mesmo t√©cnica, conhecendo-a com mais profundidade.

Siga a sua intuição, faça alguns cursos rápidos (oficinas) para vivenciar alguns desses saberes, e ver com qual você sente afinidade, antes de partir para alguma formação mais profunda. E boa sorte!

 ******************************************

PROJETO DE LEI N¬ļ 2344-2017 - SAL√ĀRIO M√ćNIMO ESTADUAL - 2017


PROJETO DE LEI N¬ļ 2344/2017

EMENTA:

INSTITUI PISOS SALARIAIS NO √āMBITO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PARA AS CATEGORIAS PROFISSIONAIS QUE MENCIONA E ESTABELECE OUTRAS PROVID√äNCIAS.

Autor(es): PODER EXECUTIVO


A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

RESOLVE:

Art. 1¬ļ No Estado do Rio de Janeiro, o piso salarial dos empregados, integrantes das categorias profissionais abaixo enunciadas, que n√£o o tenham definido em lei federal, conven√ß√£o ou acordo coletivo de trabalho, ser√° de:
I. R$1.131,58 (Um mil, cento e trinta e um reais e cinquenta e oito centavos) - para os trabalhadores agropecu√°rios (CBO 6210-05); trabalhadores florestais (CBO 6320-15); empregados dom√©sticos (CBO 5121-05); faxineiro (CBO 5143-20); cont√≠nuo (CBO 4122-05); auxiliar de escrit√≥rio (CBO 4110-05); cumim (CBO 5134-15); lavadores de ve√≠culos (CBO 5199-35); guardadores de ve√≠culos (CBO 5199-25) e trabalhadores de servi√ßos veterin√°rios (CBO 5193); trabalhadores de servi√ßos de conserva√ß√£o, manuten√ß√£o, empresas comerciais, industriais, √°reas verdes e logradouros p√ļblicos, n√£o especializados.

II. R$ 1.173,28 (Um mil, cento e setenta e tr√™s reais e vinte e oito centavos) - para classificadores de correspond√™ncias (CBO 4152-10); carteiros (CBO 4152-05); cozinheiros (CBO 5132); lavadeiras e tintureiros (CBO 5163); barbeiros (CBO 5161-05); cabeleireiros (CBO 5161-10); manicures (CBO 5161-20) e pedicures (CBO 5161-40); trabalhadores de tratamento e prepara√ß√£o de madeira (CBO 7721); trabalhadores de fabrica√ß√£o de papel e papel√£o (CBO 8331); fiandeiros (CBO 7612); trabalhadores do curtimento de couro e peles (CBO 7622); trabalhadores de fabrica√ß√£o de cal√ßados (CBO 7641); controladores de pragas (CBO 5199); cuidadores de idosos (CBO 5162-10); esteticistas (CBO 3221-30); trabalhadores de servi√ßos de embelezamento e higiene (CBO 5161); trabalhadores de apostas e jogos (CBO 4212); trabalhadores em beneficiamento de pedras (CBO 7122); pedreiros (CBO 7152); ascensorista (CBO 5141-05); gar√ßons (CBO 5134-05); maqueiros; auxiliar de massagista; trabalhadores em servi√ßos administrativos; operadores de caixa, inclusive de supermercados; operadores de m√°quinas e implementos de agricultura, pecu√°ria e explora√ß√£o florestal; tecel√Ķes e tingidores; trabalhadores de prepara√ß√£o de alimentos e bebidas; trabalhadores de costura e estofadores; trabalhadores de artefatos de couro; vidreiros e ceramistas; pescadores; criadores de r√£s; trabalhadores dos servi√ßos de higiene e sa√ļde; trabalhadores de servi√ßos de prote√ß√£o e seguran√ßa; trabalhadores de servi√ßos de turismo e hospedagem; motoboys; depiladores; vendedores e comerci√°rios; trabalhadores da constru√ß√£o civil; trabalhadores de transportes coletivos ‚Äď cobradores, despachantes e fiscais, exceto cobradores de transporte ferrovi√°rio; trabalhadores de minas e pedreiras; sondadores; pintores; cortadores; trabalhadores de fabrica√ß√£o de produtos de borracha e pl√°stico.

III. R$ 1.256,70 (Um mil, duzentos e cinquenta e seis reais e setenta centavos) - para trabalhadores de soldagem e ligas met√°licas (CBO 7243); trabalhadores de confec√ß√£o de instrumentos musicais (CBO 7421); radiotelegrafista (CBO 3722-10); barman (CBO 5134-20); porteiros de edif√≠cios e condom√≠nios (CBO 5174-10); zeladores de edif√≠cios e condom√≠nios (CBO 5141-20); datil√≥grafos (CBO 4121-05); esten√≥grafos (CBO 3515-10); supervisores de compras (CBO 3542-10); supervisor de vendas (CBO 5201); compradores (CBO 3542-05); t√©cnicos de vendas (CBO 3541-35 e CBO 3541-40); representantes comerciais (CBO 3541-45); mordomos e governantas (CBO 5131); sommeliers (CBO 5134-10); maitres de hotel (CBO 5101-35); m√ļsicos (CBO 2626 e CBO 2627); joalheiros (CBO 7510); ourives (CBO 7511-25); marceneiros (CBO 7711); supervisores de manuten√ß√£o industrial (CBO 9503-05); frentistas (CBO 5211-35); lubrificadores de ve√≠culos (CBO 9191-10); bombeiros civis n√≠vel b√°sico (CBO 5171-10); eletromec√Ęnico de manuten√ß√£o de elevadores (CBO 9541-05); Terapeutas hol√≠sticos (CBO 3221-25); doulas (CBO 3221-35); t√©cnicos de imobiliza√ß√£o ortop√©dica (CBO 3226-05); agentes de tr√Ęnsito (CBO 5172-20); guias de turismo (CBO 5114); auxiliares de enfermagem (CBO 3222-30), auxiliares de biblioteca (CBO 3711-05); administradores e capatazes de explora√ß√Ķes agropecu√°rias ou florestais; chapeadores; caldeireiros; montadores de estruturas met√°licas; trabalhadores de artes gr√°ficas; condutores de ve√≠culos de transportes; trabalhadores de confec√ß√£o de produtos de vime e similares; trabalhadores de derivados de minerais n√£o met√°licos; trabalhadores de movimenta√ß√£o e manipula√ß√£o de mercadorias e materiais; operadores de m√°quinas da constru√ß√£o civil e minera√ß√£o; trabalhadores em podologia; atendentes de consult√≥rio, cl√≠nica m√©dica e servi√ßo hospitalar; t√©cnicos em reabilita√ß√£o de dependentes qu√≠micos; trabalhadores de servi√ßos de contabilidade; operadores de m√°quinas de processamento autom√°tico de dados; chefes de servi√ßos de transportes e comunica√ß√Ķes; telefonistas e operadores de telefone e de telemarketing; teleatendentes; teleoperadores n√≠vel 1 a 10; operadores de call center; atendentes de cadastro; representantes de servi√ßos empresariais; agentes de marketing; agentes de cobran√ßa; agentes de venda; atendentes de call center; auxiliares t√©cnicos de telecom n√≠vel 1 a 3; operadores de suporte CNS; representantes de servi√ßos 103; atendentes de reten√ß√£o; operadores de atendimento n√≠vel 1 a 3; representantes de servi√ßos; assistentes de servi√ßos n√≠vel 1 a 3; telemarketing ativos e receptivos; trabalhadores da rede de energia e telecomunica√ß√Ķes; trabalhadores de serventia e comiss√°rios (nos servi√ßos de transporte de passageiros); agentes de mestria; mestre; contramestres; supervisor de produ√ß√£o e manuten√ß√£o industrial; trabalhadores metal√ļrgicos e sider√ļrgicos; operadores de instala√ß√Ķes de processamento qu√≠mico; trabalhadores de tratamentos de fumo e de fabrica√ß√£o de charutos e cigarros; operadores de esta√ß√£o de r√°dio, televis√£o, equipamentos de sonoriza√ß√£o e de proje√ß√£o cinematogr√°fica; operadores de m√°quinas fixas e de equipamentos similares; ajustadores mec√Ęnicos; montadores e mec√Ęnicos de m√°quinas, ve√≠culos e instrumentos de precis√£o; eletricistas; eletr√īnicos; operadores de m√°quinas de lavrar madeira; supervisores de produ√ß√£o industrial; t√©cnicos estat√≠sticos; t√©cnicos de administra√ß√£o; guardi√Ķes de piscina; pr√°ticos de farm√°cia e empregados em empresas prestadoras de servi√ßos de brigada de inc√™ndio (n√≠vel b√°sico).



VENHA ESTUDAR CONOSCO - NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE

"0 professor medíocre conta;
o bom professor explica;
o grande professor demonstra;
o professor excepcional inspira"
(William Arthur Ward)

FAÇA NOSSOS ATIVIDADES E CURSOS LIVRES


OBSERVA√á√ēES

1. Dependendo do n√ļmero de interessados nas Atividades, o CECTH reserva-se ao direito de alterar datas, hor√°rios ou mesmo cancelar o programa;

2. Vagas limitadas ‚Äď Favor confirmar a inscri√ß√£o at√© uma semana antes do in√≠cio da Atividade pretendida;

3. Nossos cursos enquadram-se na categoria de CURSOS LIVRES, não estando, pois, sob a tutela do MEC (Ministério da Educação), não sendo reconhecido por este, inexistindo tal obrigatoriedade nesta classificação;

4. Possibilidade de participa√ß√£o nos projetos de ‚ÄúRESPONSABILIDADE SOCIAL‚ÄĚ de nossa empresa;

Conheça nossos projetos e nossos
Programas de Qualidade de Vida!
mande um e-mail para Este endereÁo de e-mail estŠ sendo protegido de spam, vocÍ precisa de Javascript habilitado para vÍ-lo  ou ligue para (21) 2244-3816 / 99628-6385 (Rodolfo) / 99162-9069 (N√≠dia)